Cuiabá (MT), 12 de agosto de 2022 - 05:52

? ºC Cuiabá - MT

GREVE

30/07/2019 14:31

Mendes fala em aumentos só em 2020: "Pode me balançar, me rodopiar e perguntar. Eu vou falar a mesma coisa".

“Pode me balançar, me rodopiar e perguntar. Eu vou falar a mesma coisa, porque estou falando a verdade”. A afirmação é do governador Mauro Mendes (DEM) quando questionado se há possibilidades de o Estado atender as principais reivindicações dos professores, que estão em greve desde o dia 27 de maio.

A categoria cobra o cumprimento da Lei 510/2013, que dá direito a 7,69% a mais anualmente na remuneração durante 10 anos, bem como a Revisão Geral Anual (RGA).

“Eu repeti dezenas de vezes, mas isso é a verdade. Quando o Estado recuperar isso, nós vamos dar RGA, nós vamos dar os aumentos que têm programados em leis estaduais, enquanto isso não acontecer, eu lamento dizer que nós não temos condições e vamos cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)”, disse Mauro durante um evento em Várzea Grande, nesta terça-feira (30).

De acordo com Mendes, com a aprovação do Projeto de Lei Complementar 53/2019, no último sábado (27), um novo estudo será apresentado pela sua equipe da secretaria de Fazenda (Sefaz). Entretanto, ele já alerta que só haverá mudanças no cenário econômico do Estado, a partir de janeiro do próximo ano.

“Após a aprovação do PLC 53/2019 [que prevê a reinstituição dos incentivos fiscais], com algumas modificações que houveram ao longo de um debate democrático, nós estamos reestudando o impacto disso e qual será a arrecadação prevista porque essa lei começa a vigorar a partir de 1° de janeiro de 2020, mediante a esse impacto, com a melhoria na arrecadação, nós já temos condições de programar um novo cenário”, pontua o chefe do Executivo.

“Essa semana eu recebo isso, se isso nos permitir apontar a uma possibilidade com tranquilidade e segurança, eu farei isso. Se não me der essa condição, eu não vou mentir para ninguém só para enganar as pessoas e tirá-los da greve”, completou.

Discurso afinado

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (DEM), reforçou a fala do companheiro de sigla, Mauro Mendes.

O parlamentar acredita na viabilidade de conceder a Lei de Dobra, após a Casa de Leis ter aprovado o projeto de incentivos fiscais, de autoria do Executivo. “O governador deve fazer alguma proposta, mas para o futuro, porque agora não tem condição.  Para esse ano, não. Agora, para o próximo ano é possível. Para esse ano, esquece. Tá descartado. Não tem condições, mas já para o próximo ano é possível ter alguma coisa”, destacou Botelho.

Fonte:https://www.hipernoticias.com.br


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102

Patricia Bueno Mussi
[email protected]

 

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo