Cuiabá (MT), 30 de maio de 2020 - 01:25

? ºC Cuiabá - MT

Noticia

21/05/2020 08:56

Carvalho: “Cuiabá tomou decisões lunáticas e a preços absurdos”

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, voltou a disparar críticas contra a administração do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), em razão das medidas tomadas no combate à pandemia do novo coronavírus, a Covid-19.

Segundo ele, em que pese o Município ter recebido R$ 25 milhões do Governo Federal, a Prefeitura não abriu leitos novos para tratar pacientes infectados pela doença. O secretário classificou como “lunáticas” as decisões tomadas na Capital.

“Qual foi a UTI criada pela prefeitura de Cuiabá para combater o Coronavírus? Não temos a notícia de abertura de nenhum leito novo na cidade. Toda a estrutura existente já estava aqui em funcionamento desde o mês de fevereiro antes da chegada da doença”, questionou o secretário.

“Aqui em Cuiabá o que temos são decisões lunáticas como a contração de drones a preços absurdos e de uma TV de seus parceiros políticos para a transmissão de aulas para os alunos, enquanto o Estado faz gratuitamente pela TV Assembleia”, emendou.
Aqui em Cuiabá o que temos são decisões lunáticas como a contração de drones a preços absurdos e de uma TV de seus parceiros políticos para a transmissão de aulas para os alunos

As críticas guardam relações com duas polêmicas com as quais a gestão Emanuel Pinheiro esteve envolvida nas últimas semanas.

Dois dias após anunciar o uso de drones para ações de desinfecção em condomínios de Cuiabá, o prefeito determinou a suspensão temporária da operação.

O Município pagaria R$ 280 mil mensal por três aparelhos, mas o alto custo da operação, bem como a baixa resolutividade da medida geraram críticas. O prefeito então anunciou a suspensão para que o processo fosse analisado pelo Tribunal de Contas.

Já a contratação de televisão mencionada pelo chefe da Casa Civil diz respeito ao contrato firmado, por meio de dispensa de licitação, com a TV Mais – de propriedade do ex-prefeito Chico Galindo (PTB) – para transmissão de aulas a alunos da rede municipal.

O contrato no valor de R$ 539 mil tinha duração de 30 dias. Segundo a oposição do prefeito, há suspeita de uma suposta triangulação para abastecer o PTB – partido ao qual são filiados também o secretário de Educação Alex Vieira Passos e o deputado federal Emanuel Pinheiro Neto – com dinheiro para campanha eleitoral deste ano.

O Ministério Público Estadual (MPE) já requisitou informações sobre a contratação. Antes disso, o prefeito disse que o contrato não será renovado e que fará uma licitação para escolha de uma TV.

Gastos do Estado

Ao criticar as ações do Município, o secretário Mauro Carvalho afirmou que com menos recursos enviados pelo Governo Federal, o Estado construiu 210 leitos hospitalares, sendo 30 UTIs, exclusivos para o tratamento da Covid-19, no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande e mais 50 leitos exclusivos Covid no Hospital Estadual Santa Casa.

Ele afirmou ainda que no interior do Estado foram feitas 10 UTIs em Rondonópolis e 10 em Sinop.

“E estamos trabalhando para abrir mais 70 leitos de UTIs em todas as regiões como Água Boa, Peixoto de Azevedo, Tangará da Serra, Confresa, Cáceres, Juína e Barra do Garças”.

“O governo não ficou apenas na dependência do recurso federal, mas aportou dinheiro da própria arrecadação para o combate à pandemia, como a compra de mais de 20 mil testes para confirmação  da Covid-19, respiradores e monitores, camas hospitalares e equipamentos de proteção individual”, concluiu.

Fonte:https://www.midianews.com.br/


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102

Patricia Bueno Mussi
redacao@maxnoticias.com.br

 

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo