Cuiabá (MT), 18 de novembro de 2018 - 03:24

? ºC Cuiabá - MT

Agronegócios

febre aftosa 08/11/2018 20:16

Começou a segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa

Vacinação contra febre aftosa segue até dia 30 de novembro

 Segue até o próximo dia 30 de novembro a segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa. Nesta etapa, aproximadamente 13,6 milhões de bovinos e bubalinos, de até 24 meses de idade, deverão ser vacinados em Mato Grosso.

De acordo com o presidente do Fundo Emergencial de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (Fesa) e da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Marco Túlio Duarte Soares, este é um momento muito importante para o setor produtivo, haja vista as conquistas nos últimos anos. “A conquista de mercados para os nossos produtos foi graças ao reconhecimento desse trabalho, exportamos para mais 150 países. E os índices de vacinação mostram o comprometimento da defesa agropecuária e da responsabilidade do setor produtivo”, afirmou o presidente, durante o lançamento oficial da campanha realizado no último dia 30, em Rondonópolis.

A presidente do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea/MT), Daniella Bueno, lembra que após a imunização do rebanho, o produtor deve fazer a declaração da vacinação com a contagem dos animais por idade e sexo, juntamente da Nota Fiscal da compra das vacinas e apresentar no Indea do seu município, até o dia 10 de dezembro.

No entanto, nas propriedades localizadas no baixo pantanal mato-grossense, é obrigatória a imunização de todos os bovinos e bubalinos, de mamando a caducando. O prazo é de 1º de novembro a 15 de dezembro para vacinar e comunicar a vacinação junto ao Indea.

A multa para quem deixar de vacinar o rebanho dentro do período da campanha é de 1 UPF (Unidade Padrão de Fiscal) por cabeça de gado não vacinado. O produtor que atrasar a comunicação fica impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA) por um período mínimo de 30 dias.

Um trabalho conjunto entre os membros da cadeia produtiva e o governo federal colocou em andamento o Plano Estratégico 2017-2026 do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA), que prevê a implementação de ações para a retirada da vacinação até 2023. O Brasil foi reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como país livre de febre aftosa com vacinação em maio deste ano.

A última ocorrência de febre aftosa em Mato Grosso foi registrada em 1996. Conforme o PNEFA, a última vacinação a ser realizada em Mato Grosso será em maio de 2021, porém já em 2019 cerca de 300 mil animais terão a última vacinação. “Estamos caminhando para a retirada da vacinação, mas até lá nós temos que continuar com os índices de vacinação acima de 99% para darmos garantia ao mercado exportador de que somos livres da doença e competentes no que fazemos”, explicou a presidente do Indea.

BRUCELOSE - O produtor pode aproveitar o manejo do rebanho para vacinar as fêmeas com idade de 03 a 08 meses contra brucelose. A segunda etapa da campanha teve início em 1º de julho e vai até 31 de dezembro. A vacinação precisa ser feita uma única vez. A comunicação deve ser feita até o dia 10 de janeiro de 2019, nos escritórios do Indea. É proibida a vacinação em machos de qualquer idade e de fêmeas com idade superior a 08 meses. As bezerras vacinadas com RB51 deverão receber a marca com a letra “V”, no lado esquerdo da cara. Já as bezerras vacinadas com B19 deverão receber a marca do algarismo final do ano da vacinação, por exemplo: “8”, último dígito do ano 2018. A vacinação deve ser feita por médico veterinário ou vacinador sob sua supervisão.

Da FESA MT


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102
redacao@maxnoticias.com.br

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo